Assista no youtube !

Loading...

quarta-feira, novembro 16, 2005

É plausível uma licitação pública com "gordura financeira" de R$2 bilhões?

.
Consoante as últimas notícias dos periódicos paulistas Jornal da Tarde (10/11/2005) e Folha de São Paulo (11/11/2005), a PMSP está renegociando os preços da coleta de lixo na região noroeste de São Paulo, que foi recentemente contratada (há 14 meses) .
.
A imprensa diz que a Concessionária LOGA, até agora, somente ofereceu o desconto de 15% nos preços contratados, o que daria uma economia à cidade de São Paulo, próxima de 2 bilhões de reais.
.
A "exatidão, economicidade e justeza" dessa licitação está chegando em magnitude próxima da "acuidade da fiscalização do Banco Santos", pelo BACEN - Banco Central do Brasil, que conseguiu errar suas contas por uma "módica" margem de apenas 2, 4 bilhões de reais!
.
Ora, como pode haver gordura de 2 bilhões de reais numa licitação pública que se pretende séria, justa e isonômica?
Onde estará o Tribunal de Contas do Município de São Paulo, que não se pronuncia sobre tal descalabro?
Como pode o povo paulistano admitir um Contrato que já sabe que poderia (ou deveria) custar no mínimo 15 % a menos, o que representaria 2 bilhões de economia ao erário de São Paulo?
.
Pois é. Deve ser mais uma das "toleráveis idiossincrasias brasileiras" ...
ORA... pois ... na terra de Pedro Alvares Cabral, ainda continua tudo igual ...